Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Projetos de ESG da Americanas e BLS brilharam no Prêmio BBM 2021

 

Publicado em 20/07/2022

Além de “ESG”, premiação reconhece iniciativas nas categorias “Melhoria Operacional”, “Tecnologia”, “Inovação” e “Startup”; Inscrições para a edição de 2022 vão até 2 de setembro

Por Christian Presa


Patrícia Bello é gerente de Operações da plataforma logística da Americanas S.A. (Foto: Reprodução)

O Prêmio BBM Projeto de Logística 2022, uma iniciativa para reconhecer ações e projetos disruptivos de empresas e executivos do setor, está com inscrições abertas até o dia 2 de setembro. Nesta 9ª edição, serão destacados projetos nas “Melhoria Operacional”, “Tecnologia”, “Inovação”, “ESG” e “Startup”.

INSCREVA-SE NO PRÊMIO BBM 2022

Por isso, no fim de junho deste ano, a MundoLogística iniciou uma retrospectiva, na qual foram relembrados os dois projetos vencedores da categoria Startup na edição de 2021. Hoje, o destaque é das iniciativas que ficaram em 1º e 2º lugar na categoria “ESG” no Prêmio BBM do ano passado.

Refletindo uma das agendas mais relevantes do cenário contemporâneo de Logística e Supply, a categoria “ESG” foi criada para reconhecer as iniciativas dedicadas às práticas ambientais, sociais e de governança das organizações.

AMERICANAS

Na edição de 2021 do Prêmio BBM, a vencedora da categoria “ESG” foi a Americanas S.A.. A empresa criou o projeto “Frota Elétrica”, que consistiu na implantação de veículos elétricos nas operações de transporte da empresa.

Segundo a Americanas, o foco da iniciativa foi solidificar a entrega sustentável ao reduzir as emissões de GEE no meio ambiente – em especial, CO2. Para isso, optou-se pelo uso de veículos elétricos utilitários, com capacidade de carga e autonomia de aproximadamente 250 km. “[São veículos] compatíveis com as necessidades da operação de entregas urbanas em diversas localidades”, ressaltaram os executivos da empresa, no ato de inscrição. 

A gerente de operações da plataforma logística da Americanas S.A., Patrícia Bello, explicou que a companhia busca, há alguns anos, formas de reduzir impactos ambientais. 

“O projeto de implantação dos utilitários elétricos faz parte dessa estratégia, além de possuir uma capacidade maior que os veículos sustentáveis utilizados anteriormente como bicicletas e tuc-tucs. A divulgação e maior visibilidade dessa modalidade gera engajamento e aumenta a conscientização dos associados da importância e preocupação com o meio ambiente que todos devemos ter, além da sensação de orgulho por ser parte de uma empresa cada vez mais engajada com o ESG” – Patrícia Bello, gerente de operações da plataforma logística da Americanas S.A.. 

Para colocar o projeto em prática, o cronograma foi dividido em três fases. Na primeira, buscou-se entendimento da tecnologia e estudou-se a viabilidade financeira, uma etapa que envolveu benchmark com empresas como Ambev e PepsiCo, prospecção com cerca de 15 empresas e quatro testes práticos.

A segunda fase foi iniciada após a aprovação do projeto. Durante três meses, um time formado por 24 pessoas de 11 departamentos desempenhou negociações que resultaram em parcerias com quatro empresas.

Por fim, a terceira fase consistiu na implementação do projeto, que envolveu 57 pessoas de 20 departamentos. Nessa etapa, a Americanas S.A. desenvolveu a infraestrutura elétrica, composta por 140 carregadores internos, 30 carregadores externos e a quantidade inicial de 180 veículos utilitários.

Até agosto de 2021, quando foi avaliado pela banca do Prêmio BBM, o projeto estava no 4º mês de execução e já tinha gerado redução de mais de 6,8 toneladas de CO2, share mensal de 10% de entregas sustentáveis e 2,4 mil viagens em dois meses, totalizando mais de 80 mil entregas realizadas.

"A criação da frota elétrica foi um dos maiores desafios que já enfrentei profissionalmente. Os valores virtuosos e principalmente o pioneirismo que ela envolve dão um imenso frio na barriga. Estar ao lado de pessoas e de uma companhia que apostam nessa ideia é o que me encanta, assim podemos ser mais eficientes para nossa operação logística e melhores para nossas cidades, gerando o menor impacto." – Patricia Bello, gerente de operações da plataforma logística da Americanas S.A..

BLS


Raquel Carrocini é gerente nacional de Qualidade da Viveo (Foto: Reprodução)

Em 2º lugar, foi reconhecida na categoria “ESG” a BLS, que implementou uma solução térmica reutilizável com sistema passivo de proteção. Desenvolvido com o objetivo de promover segurança em toda a operação de transporte de produtos termolábeis, o projeto também foi idealizado com viés sustentável, por meio da redução da produção de resíduos.

O desenvolvimento da solução ocorreu por meio da criação de um time funcional entre as áreas de Logística, Comercial, Projetos e Qualidade. A partir disso, a BLS se uniu à Viveo para implementar a linha Cr?do Cube, guiada pelos pilares Qualidade, Eficiência e Sustentabilidade. Por meio desses pilares, a empresa destacou a possibilidade de garantir estabilidade térmica durante a rota de entrega, a otimização de 40% no processo de packing, aumento de 25% em espaço útil, redução de cubagem externa e a compensação de aproximadamente 450 toneladas de carbono na natureza.

Segundo o COO da Viveo, Lúcio Bueno, a empresa tem como missão simplificar e otimizar a jornada de materiais e medicamentos para hospitais, clínicas, laboratórios e pacientes em todo o Brasil.

“Além de melhorar o processo logístico através de logística reversa de embalagens reutilizáveis, gerando maior segurança no controle termolábil de medicamentos pela excelência das embalagens, garantindo assim a eficácia dos mesmos no cuidado de cada paciente, nos diferencia neste mercado altamente competitivo.” – Lúcio Bueno, COO da Viveo.

Já Fabio Martins, CEO da BLS, destacou o know-how da empresa no mercado farmacêutico como um diferencial para a logística da cadeia de frio.

“Através de nossas soluções inovadoras e sustentáveis cooperamos com saúde dos pacientes, garantindo a logística do medicamento da indústria ao paciente sempre na temperatura correta. Estamos muito orgulhosos deste projeto em parceria com a Viveo um dos maiores players na área de saúde no Brasil que demonstra todo o cuidado com os seus pacientes e o meio ambiente.” – Fabio Martins, CEO da BLS.

 

Veja também: