Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Startup unifica e digitaliza a logística de exportação de celulose no Porto de Santos

 

Publicado em 28/07/2022

Hexagon Pro surgiu a partir da percepção de que o mercado carecia de um serviço que integrasse todo o ciclo no terminal de celulose; expectativa é expandir atuação para outros commodities

Por Redação


Foto: Estúdio 58 - Imagens Aéreas

A unificação e digitalização do controle de exportação de celulose, granel e carga solta. Foi com esse intuito que surgiu a startup Hexagon Pro, que criou um conjunto de sistemas para integrar a operação de celulose dentro do Porto de Santos, o maior da América Latina. Para 2022, o objetivo é atingir uma grande fatia de toda a cadeia de exportação de commodities em território nacional.

Segundo o CEO da Hexagon Pro, Luiz Simões, a iniciativa surgiu a partir da percepção de que não havia nenhuma solução destinada à essa operação no mercado brasileiro. “[Criamos] um conjunto de sistemas voltado para área logística, principalmente para celulose e que agora está se expandindo também para gestão de granel sólidos e carga solta”.

A Hexagon Pro nasceu dentro da ModalGR, empresa de serviços de tecnologia, e se tornou independente em outubro de 2021. Em cinco meses de operação, a iniciativa conquistou clientes que movimentam mais de 1 milhão de toneladas de exportação de celulose. A expectativa é faturar R$ 3 milhões neste primeiro ano.

“Nascemos no maior Porto da América Latina, com suporte, conhecimento e investimentos da maior consultoria de negócios e tecnologia para logística do Brasil”, destacou o CTO da startup, Leandro Duca. “Para entregar soluções que tragam impacto positivo ao negócio, utilizamos o melhor em processos, propondo melhorias operacionais, implementando inovação, aumentando a eficiência e entregando resultados.”

Com investimento acima de R$ 2 milhões nos primeiros 12 meses, por meio de um aporte em rodada de pre-seed e mais de 20 colaboradores dedicados ao desenvolvimento do produto, a empresa surge em um contexto de necessidade do mercado, que ainda tem registros de operações realizadas com sistemas defasados e até manuais. Outra novidade recente foi a aprovação no hub de tecnologia e empreendedorismo do Cubo Itaú.

ECONOMIA, OTIMIZAÇÃO DE TEMPO E DE PESSOAS

De acordo com os executivos da Hexagon Pro, alguns dos benefícios que a startup tem proporcionado aos terminas de celulose são melhorias na qualidade da operação logística, com mais controle, segurança e agilidade, além de redução de custos e economia em aproximadamente 20%.

“É um ganho de qualidade, otimização de tempo e pessoas. E esses números tendem a subir já que as exigências da Receita Federal têm aumentado e os terminais portuários alfandegados precisam informar as movimentações de carga, cada vez mais, com muita precisão e velocidade.” – Luiz Simões, CEO da Hexagon Pro.

O programa permite que as operações sejam monitoradas em tempo real, o que auxilia na tomada de decisões e diminui os gargalos operacionais. A Hexagon Pro também entrega resultados por meio de outros benefícios que, manualmente, seria inviável fazer o controle com o nível de gestão oferecido pela plataforma.

O software desenvolvido pela startup é equipado com rastreabilidade da carga, padronização de operação, atendimento aos requisitos legais em tempo real, automação entre os sistemas para evitar erros manuais, otimização no planejamento do armazém e embarque, padronização de operação, entre outros.

A superintendente de Logística da Suzano, Patrícia Lascosque, destacou que o software da Hexagon Pro auxilia a operação da companhia desde a armazenagem até o embarque nos navios. “Hoje, aqui em Santos, temos um dos terminais mais modernos para exportação de celulose. Isso ocorre graças a soluções como essa, entre outras tecnologias, que agregam produtividade, melhoram o trabalho de nossos colaboradores e garantem a segurança da informação”, afirmou.

 

Veja também: