Assinatura Assinatura

Quatro tendências logísticas de 2023 para melhorar a experiência do consumidor

Publicado em 08/02/2023

A logística se tornou parte do marketing de uma marca e está ligada diretamente à sua imagem; inovações tecnológicas são essenciais para melhorar a cadeia logística de uma empresa

Por Fabrício Santos *


O setor logístico se tornou peça-chave para analisar a reputação de uma empresa (Foto: Divulgação)

Ainda que toda a cadeia dentro do processo de venda seja um fator de importância para os consumidores na hora de fazerem suas compras, foi o setor logístico que se tornou uma peça-chave para analisar a reputação de uma empresa. Isso porque a entrega dos produtos é um ponto relevante nas avaliações dos clientes.

Se uma compra for entregue na hora certa e com os itens do pedido corretos e em bom estado, é possível que o comprador avalie bem a marca e volte a fazer negócios. Mas, caso a entrega seja feita com atraso ou com alguma falha, é improvável que o consumidor volte a comprar dessa empresa e, certamente, fará críticas.

Dessa maneira, podemos dizer que a logística se tornou parte do marketing de uma marca e está ligada diretamente à sua imagem. Por isso, empresas que almejam o crescimento de seus negócios devem investir em ferramentas e tecnologias que melhorem a experiência do consumidor em toda a cadeia logística, como a possibilidade de acompanhar o status do pedido.

Com base nesse pensamento, confira abaixo quatro tendências logísticas para 2023, que podem apoiar a incrementar esse setor.

1. Inteligência Artificial (IA): é uma forma de interligar, digitalmente, outras tecnologias para otimizar atividades e processos. No caso da logística, é possível aperfeiçoar a gestão de estoque ou de fluxo de demandas, além da conexão entre diferentes dispositivos tecnológicos. Com essas aplicações, é possível ter otimização do tempo ou correção e identificação de erros no processo logístico. Vale lembrar ainda que, se a IA estiver atrelada a outras inovações, como Internet das Coisas ou automação, o setor logístico conseguirá usar ainda mais ferramentas digitais em sua cadeia. Consequentemente, esse investimento aumenta a produtividade e os ganhos da empresa, além de melhorar a experiência do consumidor.

2. Automatização de processos: ao investir nesse ponto, é possível acelerar toda a cadeia de entregas, gerando uma diminuição dos custos operacionais, maior produtividade e organização de todo o processo. Além disso, a automação reduz os riscos de erro no setor de logística. Portanto, a satisfação do cliente será maior, já que as entregas poderão ser feitas em menor tempo e com baixas chances de falha. Também é importante considerar o potencial de trazer mais benefícios ao armazém, tornando a gestão do centro de distribuição mais simplificada e assertiva. Dessa forma, a empresa economiza e o consumidor ganha uma experiência confiável e eficiente.

3. ESG e sustentabilidade: no atual cenário do mercado, investir em sustentabilidade não é apenas uma obrigação por conta de leis ambientais e apelo dos consumidores, mas uma necessidade de qualquer empresa. O futuro caminha para empresas que invistam em ações ESG (em português, governança ambiental, social e corporativa). Por isso, as companhias que não se adequarem a essa mentalidade irão perder muito em credibilidade e espaço no mercado. Alguns exemplos de atitudes sustentáveis na cadeia logística são: investir em embalagens ecológicas ou evitar o uso de papel para a emissão das notas fiscais. Além de atuar, de fato, como uma organização comprometida com o meio ambiente e seus clientes, a empresa ainda pode reduzir custos operacionais ao adotar essas medidas. Veículos elétricos são outra forma interessante para os dias atuais, pois, além de evitar poluição, reduzem custos com combustíveis e manutenção. Empresas estão investindo nesse tipo de frota para ter um retorno financeiro já a médio prazo.

4. Monitoramento em tempo real: por meio de tecnologias e aplicações em nuvem é possível monitorar toda a cadeia logística em tempo real, o que permite ao gestor ter acesso às informações operacionais enquanto elas estão sendo feitas. Com isso, a companhia consegue maior agilidade nos processos, redução de custos e diminuição de erros, além da garantia da segurança dos funcionários durante todo o serviço. Com essa possibilidade de acompanhamento, o gestor logístico consegue apoiar a equipe logística para evitar atrasos de entregas e devoluções, além de possibilitar que o cliente veja qual é a situação do pedido e tenha mais transparência dos processos.

As inovações tecnológicas são essenciais para melhorar a cadeia logística de uma empresa. Com a transformação digital, a maneira mais concreta de evoluir nesta jornada é investir em tecnologias que apoiem o aumento dos ganhos de produtividade e, consequentemente, corroborem com a redução de custos, além de permitir a melhoria da experiência do consumidor e captações de novos clientes.


* Fabrício Santos é diretor da onBlox.

Exclusivo e Inteligente

Mantenha-se atualizado em Logística e Supply Chain

Saiba mais