Assinatura Assinatura

Seis em cada dez líderes logísticos na América Latina planejam implementar RFID até 2028, aponta estudo

Publicado em 26/10/2023

Pesquisa global da Zebra Technologies traz dados sobre o futuro dos armazéns e revela que a gestão das devoluções se tornou o principal desafio na cadeia de suprimentos

Por Redação

Seis em cada dez líderes logísticos na América Latina planejam implementar RFID até 2028, aponta estudo
A maioria dos líderes de armazéns tem previsto implementar leitores de RFID fixos, passivos ou portáteis (Foto: Divulgação)

Dados do Estudo Global sobre o Futuro dos Armazéns 2023 apontou que 58% dos responsáveis pela tomada de decisão nos armazéns e centros de distribuição preveem implementar a tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) até 2028, o que ajudará a aumentar a visibilidade do inventário e a reduzir a falta de estoque. A pesquisa foi divulgada pela Zebra Technologies.

Segundo o estudo, nos próximos cinco anos, a maioria dos líderes de armazéns tem previsto implementar leitores de RFID fixos, passivos ou portáteis, assim como leitores fixos industriais que permitem realizar a rastreabilidade dos ativos, trabalhadores e mercadorias em todo o entorno do armazém.

GERIR MELHOR AS DEVOLUÇÕES

De acordo com o vice-presidente e Gerente Geral da Zebra Technologies no Brasil, Vanderlei Ferreira, o aumento significativo das devoluções é diretamente proporcional ao crescimento da conformidade de pedidos online nos últimos anos e se torna um dever gerenciar as mudanças em cada elo da cadeia de suprimentos.

“Isso significa que os responsáveis pelo armazém devem modernizar as suas operações com soluções tecnológicas para gerir as devoluções, aumentar a agilidade, a visibilidade do inventário e o planejamento de demanda, com a finalidade de melhorar a eficiência e a tomada de decisões em tempo real”, afirmou.

Segundo o estudo da Zebra, a maioria dos entrevistados (83%) diz que está sob pressão para melhorar o desempenho, ao mesmo tempo que se adapta às novas demandas dos consumidores por comércio eletrônico.

Segundo 95% dos empregados dos armazéns e 79% dos tomadores de decisão na região, os erros no inventário e a falta de estoque seguem representando um desafio significativo para a produtividade. Os dois grupos reconhecem que necessitam de melhores ferramentas de gestão para melhorar a precisão do inventário e determinar a disponibilidade.

Além disso, 95% dos líderes logísticos latino-americanos (91% em nível mundial) estão atendendo a essa necessidade, citando planos para investir em tecnologia que aumente a visibilidade em toda a cadeia de abastecimento até 2028.

OTIMIZAR AS OPERAÇÕES PARA AUMENTAR A VISIBILIDADE

Os gestores também estão aumentando o número de trabalhadores de linha de frente por meio da automatização dos seus armazéns para otimizar e aumentar a visibilidade dos seus inventários.

Segundo um estudo da Interact Analysis, apesar da recente diminuição da demanda por projetos de automatização (em parte devido à redução da construção de armazéns), é esperado que essa demanda volte a crescer em 2024.

O estudo da Zebra revelou que 72% dos tomadores de decisão dos armazéns e centros de distribuição já automatizaram ou planejam automatizar os seus fluxos de trabalho até 2024 para orientar os funcionários para tarefas de maior valor e que sejam centradas no cliente.

Mais da metade dos líderes de logística acredita que a automação aumenta a eficiência e a produtividade dos trabalhadores, reduzindo a coleta manual de pedidos, erros e tempos de ciclo. Enquanto isso, oito em cada dez funcionários do armazém concordam que usar mais tecnologia e automação os ajuda a superar as metas de produtividade.

SUSTENTABILIDADE, UMA PRIORIDADE NA TOMADA DE DECISÕES LOGÍSTICAS

Na análise da empresa, os tomadores de decisão em armazéns e centros de distribuição estão cada vez mais escolhendo soluções com base em sua capacidade e que os ajudam a criar operações sustentáveis, impulsionadas em grande parte por regulamentações ambientais, custos ou escassez de energia, juntamente com as expectativas de clientes, trabalhadores e investidores.

Por isso, 75% dos gerentes de armazém da América Latina (77% em todo o mundo) estão se concentrando na redução de emissões e resíduos, enquanto nove em cada dez dizem que é importante que suas soluções tecnológicas maximizem a vida útil da bateria.

Outros elementos sustentáveis mencionados como prioridade pelos entrevistados da Zebra incluem garantir um tempo de troca preciso para dispositivos móveis, conectar-se a software de controle de energia para maximizar a eficiência, oferecer programas certificados de recompra e reforma de economia circular e o uso de materiais reutilizáveis e recicláveis.

Além de suas próprias operações, 85% dos gerentes de armazém também dizem que é importante que os provedores de tecnologia tenham medidas de sustentabilidade para administrar seus negócios.

PRINCIPAIS DADOS REGIONAIS

ÁSIA-PACÍFICO

  • A maioria dos entrevistados na região concorda sobre a importância de melhorar a precisão e determinar a disponibilidade. 79% de ambos os grupos entrevistados reconhecem que precisam de melhores ferramentas de gestão de estoque para obter esses resultados.

EUROPA, ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA

  • 43% dos líderes de armazéns da região citaram a gestão de devoluções como o principal desafio operacional, um aumento de 12 pontos percentuais em relação ao ano anterior.

AMÉRICA LATINA

  • 83% dos responsáveis pelos armazéns na América Latina afirmam que eles estão sob pressão para melhorar o desempenho enquanto se ajustam às mudanças nas demandas do comércio eletrônico. Este percentual é o maior percentual dentre todas as regiões.

AMÉRICA DO NORTE

  • 85% dos empregados do armazém estão preocupados com a gestão da carga de trabalho e dos níveis de estresse para alcançar os objetivos de produtividade, superando a média mundial de 79%.

METODOLOGIA DO ESTUDO

O Estudo global sobre o Futuro dos Armazéns 2023 da Zebra foi realizado em março e abril de 2023 pela empresa de pesquisa terceirizada Azure Knowledge Corporation. Inclui insights de mais de 1.400 tomadores de decisão e associados que gerenciam e mantêm operações de armazém ou centro de distribuição em fabricação, varejo, transporte, logística e distribuição atacadista na América do Norte, América Latina, Europa e Ásia-Pacífico.