LogTalk LogTalk

Gestran registra aumento de 150% na receita da plataforma de gestão de frotas

Publicado em 19/02/2024

Com 70 mil veículos gerenciados, a empresa projeta crescimento de 35% a 40% para este ano

Por Redação

Gestran registra aumento de 150% na receita da plataforma de gestão de frotas
A plataforma é responsável por gerenciar mais de 70 mil placas de veículos em todo o Brasil (Foto: Shutterstock)

A Gestran, desenvolvedora de softwares para o segmento de transporte de cargas, registrou um crescimento de 150% na receita da plataforma de gestão de frotas, disponível na modalidade SaaS, em 2023. A empresa aumentou em 26% o número de colaboradores ao longo do último ano.

A plataforma da Gestran é responsável por gerenciar mais de 70 mil placas de veículos em todo o Brasil. As funcionalidades incluem a gestão de combustível, pneus, manutenção, checklist, controle de estoque, despesas, financeiro, ou seja, tudo o que envolve o dia a dia da frota de veículos.

"O sistema diminui consideravelmente os custos com frotas; em função da gestão realizada em pneus, combustível e manutenção; contribuindo com as operações diárias de transporte, fornecendo informações em tempo real de indicadores e facilitando a tomada de decisões rápidas e assertivas, que permitem, entre outras coisas, adotar medidas para reduzir custos”, disse Paulo Raymundi, CEO da Gestran.

Segundo o executivo, um momento importante em 2023 para a empresa foi a implementação do Conselho Estratégico de Administração, que passou a atuar como um órgão essencial para a formação, orientação, tomada de decisões e supervisão executiva estratégica.

Para o ano de 2024, a Gestran prepara fortes investimentos em inovação. “Nosso plano é ampliar as funcionalidades de nossa plataforma de Gestão de Frotas, incluindo recursos com utilização de Machine Learning (ML) e Inteligência Artificial (IA). Alinharemos também às políticas ESG, com o monitoramento de emissão de gás carbônico pelos veículos para contribuir com o meio ambiente, além de outras funcionalidades para a rentabilização das frotas pelos clientes”, afirmou Raymundi. A previsão de crescimento é de 35% a 40% para este ano.