Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Inbrasc reúne profissionais do supply chain em debate sobre sourcing

 

Publicado em 30/03/2012

No encontro foram abordados temas como desenvolvimento dos fornecedores e outsourcing

 

Com o intuito de discutir e disseminar informações sobre os atuais desafios do sourcing no Brasil, o Inbrasc (Instituo Brasileiro de Supply Chain) organizou um embate entre profissionais da área de Supply Chain. O evento aconteceu na terceira semana de março, no Atelier Gourmet, na Rua Bela Cintra, no bairro Jardins, em São Paulo. 

O profissional João Fábio Silva, que trabalha há 15 anos na área conduziu o encontro que foi dividido em três partes. A primeira etapa consistiu em uma apresentação geral do Instituto Brasileiro de Supply Chain, em seguida o moderador introduziu o tema do debate, por último os participantes foram covidados a cozinhar e degustar o prato feito por eles. 

Durante o debate, gerentes e diretores da área de compras e logística discutiram e expuseram os pontos tidos como dificuldades e desafios do sourcing a serem vencidos no Brasil. Entre os principais obstáculos expostos pelo moderador João Fábio estão as dificuldades na relação entre fornecedor e comprador, dificuldades na avaliação dos fornecedores, erros dos fornecedores e a má qualidade do produto. 

De acordo com o Wilfredo Fares, Gerente de Compras da Citrovita, que atua há 20 anos na área, encontrar fornecedores qualificados em todos os pilares tem sido o principal desafio para o setor de compras. “É difícil encontrar um fornecedor completo em todos os aspectos, ainda mais no caso da Citrovita, que está localizada em cidades do interior de São Paulo, como Catanduva, Matão e Araras”. 

Outra questão levantada pelos profissionais está ligada à infraestrutura dos transportes. Marcelo Teixieira, Gerente de Logística da Caramuru Alimentos atua há 19 anos na área de logística. Segundo ele as más condições dos portos, rodovias e ferrovias de todo o Brasil deixam a desejar e influenciam de forma negativa no transporte nacional de cargas. 

Na visão de João Fábio, um das formas de aperfeiçoar os serviços prestados por eles consiste na prática da relação colaborativa, já que poucas empresas trabalham de forma efetiva no desenvolvimento de seus fornecedores. “O importante é criar um laço de parceria entre fornecedor e consumidor transformando a cultura brasileira”, afirma.

 

Veja também: