LogTalk LogTalk

Reconhecimento facial: como a tecnologia possibilita ganho de eficiência nas operações logísticas

Publicado em 06/06/2023

Adotada pelas principais companhias do mercado, tecnologia de biometria facial une produtividade com mitigação de fraudes e aumenta o conforto para motoristas, segundo a Trimble

Por Redação

Reconhecimento facial: como a tecnologia possibilita ganho de eficiência nas operações logísticas
A ferramenta vem desempenhando um papel importante na logística por unir ganho de produtividade (Foto: Divulgação)

A ferramenta de reconhecimento facial vem desempenhando um papel importante na logística por unir ganho de produtividade ao mesmo tempo em que mitiga fraudes e aumenta o conforto para motoristas. De acordo com a Confederação Nacional do Transporte, o segmento registrou 14,4 mil ocorrências de roubos somente em 2021. Dados da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística apontam que as fraudes causaram um prejuízo de mais de R$ 1,2 bilhão ao segmento ano passado.

Segundo a Trimble Transportation Latam, ao eliminar a necessidade de cartões de acesso ou senhas, o reconhecimento facial em câmeras embarcadas nos caminhões simplifica e agiliza os processos de entrada e saída, reduzindo o tempo de espera e aumentando a eficiência operacional.

“Pode parecer um ato simples que o motorista fique em um ângulo que a câmera consiga captar. Mas isso tem uma importância grande quando você observa em um contexto amplo”, explicou Rony Neri, gerente geral da Trimble Transportation Latam. “Com esse recurso, você confirma a identidade do motorista, reduz erros por esquecimento de crachá e evita a chance de burlar a ferramenta. Ou seja, em pequenas operações já se ganha muito mais eficiência.”

COMO FUNCIONA

De acordo com a empresa, o reconhecimento do condutor é feito por meio das soluções de vídeo da Trimble, equipadas com Inteligência Artificial, que são capazes de reconhecer uma série de características do rosto do motorista e comprovar a identidade.

A câmera é do tipo Driver Status Monitoring (DSM), que reconhece o rosto do motorista mesmo em diferentes ângulos e também identifica sinais de fadiga e distrações ao volante.

Para que o motorista seja identificado e autorizado a seguir viagem, a imagem capturada dele é comparada com um banco de imagens do condutor. Quando o índice é de 90% de compatibilidade, ele é autorizado a seguir. Já caso o reconhecimento não chegue a 90%, a empresa recebe a imagem e pode fazer a identificação manual.

A companhia destacou que o reconhecimento facial melhora a experiência do motorista, que não precisa ficar atrelado à necessidade de estar com o crachá, lembrando senha e nem ficar com um apito sonoro contínuo a cada vez que ele for dar a partida até que digite a senha correta.

“Com algoritmos avançados e câmeras apropriadas, a identificação facial é extremamente confiável, dificulta qualquer tentativa de fraude e reduz o número de equipamentos que o motorista precisa manusear na cabine, visto que o mesmo produto é responsável por videomonitoramento e identificação de motoristas", ressaltou Leandro Soares, coordenador de Desenvolvimento de Software da Trimble Transportation.