LogTalk LogTalk

Solistica movimenta R$ 4,5 bilhões por ano com transporte de medicamentos para pets

Publicado em 09/02/2024

Segundo a companhia, a gestão de produtos para animais de estimação encontra desafios específicos no Brasil; empresas buscam solucionar com tecnologia

Por Redação

Solistica movimenta R$ 4,5 bilhões por ano com transporte de medicamentos para pets
A gestão de produtos para animais de estimação encontra desafios específicos no Brasil (Foto: Divulgação)

A Solistica movimentou cerca de R$ 4,5 bilhões no último ano com o setor de logística e transporte especializado de medicamentos veterinários para pets. Segundo a companhia, o Brasil se destaca como o terceiro maior país em população total de bichos de estimação, com 54 milhões de cães, 24 milhões de gatos, 19 milhões de peixes e 40 milhões de aves, entre outros animais.

O extenso território e as condições de infraestrutura desafiadoras no Brasil acrescentam complexidade quando falamos do transporte de produtos veterinários. “A distribuição precisa ser planejada com cuidado para superar as barreiras geográficas e garantir que os produtos cheguem a todos os cantos do País. Atualmente, grande parte das empresas utilizam um operador logístico terceirizado, tanto no armazenamento quanto no transporte, seja para animais de produção ou animais de companhia”, afirmou a Solística em comunicado à imprensa.

Para o diretor da Solistica, Luís Matsuda, é importante que haja uma compreensão profunda dos desafios enfrentados na logística veterinária para evitar problemas nessa cadeia. “Cada produto possui uma particularidade específica e exige uma abordagem especializada em relação aos processos de armazenagem, transporte e gestão da informação, sendo responsabilidade do Operador Logístico garantir a qualidade nestes processos e atendimento de todas estas particularidades. Por isso, nosso papel como Operador é tão importante”, ressaltou.

O executivo defendeu que, quando se trata da indústria de saúde e nutrição animal, a logística especializada se torna ainda mais essencial. “O Brasil é capaz de desenvolver soluções sob medida, que garantem a entrega de produtos pet com qualidade e eficiência para manter a integridade dos produtos, como no caso de vacinas, que devem ser armazenadas e transportadas garantindo temperaturas entre 2°C e 8°C”, disse.

De acordo com Matsuda, a companhia utiliza todas as tecnologias que estão ao alcance. “Temos processos extremamente robustos e dispomos de parceiros de negócio altamente capacitados, além de uma equipe extremamente engajada e conhecedora deste segmento, tudo isso para promover uma entrega responsável e de qualidade”, explicou.