Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Yara dá início à transporte via cabotagem de fertilizantes a granel

 

Publicado em 02/08/2022

Com características inéditas no país, operação foi descrita por executivo da empresa como benéfica, “especialmente durante um momento crítico de rupturas nas cadeias de fornecimento”

Por Christian Presa, com informações de Assessoria de Imprensa


Foto: Pablo Bech (L32 Filmes)

A Yara iniciou nesta semana o primeiro envio de fertilizantes a granel via cabotagem do país. A companhia transportará, a partir do píer próprio em Rio Grande (RS), 15 mil toneladas da linha de fertilizantes especiais YaraBasa, composta por NP e NPK, para a unidade misturadora de São Luís (MA). O objetivo é atender os agricultores da região do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), sobretudo da cultura de soja.

A embarcação navegará por toda a costa brasileira, sem escalas. A previsão é de chegada à capital maranhense em aproximadamente sete dias.

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a região do Matopiba plantou cerca de 8,2 milhões de hectares na safra 2020/21, com previsão de acréscimo de área nesta safra que está se encerrando.

O vice-presidente Comercial da Yara Brasil, Maicon Cossa, destaca que a operação traz benefícios como o acesso aos agricultores das regiões Norte e Nordeste às linhas de fertilizantes especiais da Yara “especialmente durante um momento crítico de rupturas nas cadeias de fornecimento em razão da guerra”.

“O mercado da Fronteira Norte é o que mais cresce em termos de área plantada no país, e agora teremos mais uma opção de abastecimento para a região, com um produto nacional. Hoje, o local trabalha majoritariamente com matéria-prima importada, então esta movimentação levará mais uma opção de abastecimento de fertilizantes, ajudando na segurança da cadeia e permitindo a aceleração e desenvolvimento da agricultura local.” – Maicon Cossa, vice-presidente Comercial da Yara Brasil.

Outra vantagem do transporte de fertilizantes via cabotagem é a sustentabilidade. Segundo Cossa, uma carga como essa necessitaria de 405 caminhões para realizar um o trajeto de mais de 3 mil km via terrestre, o que geraria emissões de CO2 na atmosfera.

BR DO MAR E AVANÇOS NO SETOR

A cabotagem tornou-se uma opção viável devido aos últimos avanços da BR do Mar, programa de estímulo ao transporte marítimo para incentivar a intermodalidade. Entre outras medidas, o projeto possibilitou a redução da taxa AFRMM (Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Marcante) e desobrigou a necessidade de frota própria para aderir à modalidade.

“Em um contexto em que a logística é um dos grandes desafios para a entrega dos fertilizantes para a safra de verão, contarmos com uma nova modalidade de transporte é fundamental para a segurança alimentar”, destaca Maicon Cossa.

Diante dessa perspectiva, o Complexo de Rio Grande (RS), referência na logística de fertilizantes na América Latina, recebeu investimento de R$ 2 bilhões por parte da Yara Brasil. O valor contempla a instalação do shiploader, equipamento que permite o carregamento a granel dos fertilizantes diretamente para os navios, além de possibilitar o transbordo de produtos entre embarcações.

 

Veja também: