Multilog Multilog

Você quer uma cadeia de suprimentos mais inteligente? Comece no armazém 

Publicado em 10/07/2024

Organizações que focam em criar um ambiente bem-sucedido para integração, extensibilidade e implementação, descobrirão que podem considerar suas operações de armazém uma vantagem competitiva 

Por Adam Kline * 

Você quer uma cadeia de suprimentos mais inteligente? Comece no armazém 
Um dos elementos mais importantes para o funcionamento do armazém moderno é a conectividade (Foto: Shutterstock)

Quando as pessoas falam sobre cadeias de suprimentos "inteligentes", você pode imaginar armazéns totalmente automatizados, gerenciados por robôs que fazem o picking e empacotam produtos, como se fossem saídos de um livro de Isaac Asimov; recebendo, movendo, armazenando e enviando pacotes com eficiência para consumidores ansiosos. Você pode até sonhar com frotas de caminhões, aviões e drones autônomos movidos a hidrogênio e energia solar. 

A realidade da oferta de cadeias de suprimentos mais inteligentes é que, enquanto a automação é um componente crítico para otimizar operações, a verdadeira inteligência vai muito além disso. Em 2024, cadeias de suprimentos mais inteligentes e resilientes começam no armazém. 

Os armazéns de hoje são cada vez mais o epicentro do fulfillment de pedidos. Comparados com sistemas solares – com uma variedade de corpos celestes, cada um com órbitas de diferentes formas – os armazéns são compostos por muitos elementos, processos e diferentes prestadores envolvidos, todos interconectados, interagindo em harmonia. 

CONECTIVIDADE É ESSENCIAL 

Um dos elementos mais importantes para o funcionamento sem atritos do armazém moderno é a conectividade. Seja o ERP, sistemas de automação, scanners robóticos e dispositivos wearable, impressoras de etiquetas, sensores IoT e RFID, ou até mesmo sistemas de conformidade de transportadoras terceirizadas. 

As operações de armazém mais inteligentes também incluirão a capacidade de mesclar conjuntos de dados e insights de forma integrada entre uma variedade de processos e tecnologias. Com soluções unificadas nativas da nuvem, tudo está a apenas uma chamada de API de distância, tornando a convergência e o uso de dados entre processos e soluções uma realidade genuína. 

Além da conectividade, no entanto, está o conceito de orquestração. Para os sistemas mais focados em execução, como manuseio de materiais e robótica, a conectividade é realmente o mínimo necessário daqui para frente, e o verdadeiro valor reside em como o sistema de gerenciamento de armazéns pode efetivamente orquestrar o trabalho entre todos esses recursos, juntamente com os trabalhadores. 

Ser capaz de equilibrar o trabalho de forma adequada entre humanos e máquinas, impulsionando uma alta densidade de picking enquanto atende ou supera os SLAs (Acordos de Nível de Serviço) dos clientes, será uma característica dos sistemas de gestão de armazéns mais inteligentes no futuro. 

ALÉM DA INTEGRAÇÃO 

Desde o momento em que um pedido é feito, até o envio e entrega, uma cadeia de suprimentos integrada é possível apenas quando sistemas como armazéns, pátios e transporte trabalham de forma fluida entre si em tempo real, como parte de uma cadeia de suprimentos unificada. 

A unificação vai além da mera integração. Trata-se de quebrar silos e processos arraigados para resolver desafios de toda a cadeia de suprimentos de maneiras novas e criativas. Com uma abordagem baseada em microsserviços e sem versões, não são necessárias atualizações demoradas de hardware ou software, e novos recursos são simplesmente adicionados a cada 90 dias, muito parecido com o que você experimenta com uma atualização do iOS no seu iPhone como consumidor, com a importante distinção de que as operações não precisam ser pausadas durante a atualização, pois realmente requerem zero tempo de inatividade. 

Isso significa, no contexto do armazém especificamente, que quando a gestão da mão de obra e a gestão do armazém convergem em uma única aplicação, é possível uma experiência gamificada do colaborador. O planejamento e o acompanhamento do desempenho com relação às metas se cruzam com os fluxos de trabalho de execução, proporcionando total transparência aos trabalhadores sobre seu desempenho, com técnicas motivacionais para incentivar níveis mais altos de produtividade e satisfação da equipe. 

Além disso, uma abordagem unificada ao armazém e no transporte pode entregar um refinamento contínuo dos planos de transporte, uma vez que os horários agora podem ser enriquecidos com pesos e volumes reais do WMS como um resultado da cubagem e paletização. Anteriormente, o máximo que se poderia fazer era chegar a um envio otimizado, mas assim que o armazém começava a executar (e inevitavelmente, exceções e ajustes ocorriam naturalmente) não havia como ajustar. Agora, os envios podem ser construídos e refinados com base em dados precisos e em tempo real até o ponto da saída do caminhão, levando a espaços mais bem utilizados e menos quilômetros rodados. O resultado final é menor custo, juntamente com uma estratégia mais sustentável, claramente uma situação vantajosa para todos. 

A INFUSÃO DA CIÊNCIA APLICADA 

Não se trata apenas de um monte de palavras da moda. A aplicação da ciência no ambiente de armazém é real e está acontecendo hoje. 

Nos últimos cinco anos, a taxa de desenvolvimento tecnológico no espaço da cadeia de suprimentos avançou em um ritmo nunca antes visto. As organizações de hoje precisam acompanhar os últimos desenvolvimentos em IA e IA Generativa se quiserem permanecer em vantagem em um cenário altamente competitivo. 

Essa corrida contínua por tecnologia torna essencial ter uma equipe de cientistas de dados que possam ajudar a garantir que as técnicas certas sejam usadas para os problemas certos. Por exemplo, refinar regras de negócios com inteligência adicional de IA pode ajudar os profissionais de armazéns a alcançar uma meta de forma mais eficiente. 

A organização provavelmente terá uma infinidade de regras diversas para impulsionar a priorização do trabalho associado aos pedidos com base nas características deles. A IA pode complementar essas regras de priorização com base na proximidade dos prazos de envio, enquanto inclui algum trabalho de menor prioridade para ajudar a aumentar a densidade e a eficiência do picking. À medida que o prazo de envio se aproxima, ele ajusta automaticamente, garantindo o envio. Nesse cenário, a IA ajuda a equilibrar as prioridades concorrentes de envio no prazo com a eficiência do picking, um resultado não frequentemente dominado por algoritmos tradicionais e heurísticos. 

Embora estejamos apenas no processo de entendimento de como esse espaço tecnológico em rápida mudança impactará a vida diária e profissional, já existem muitas aplicações práticas para a IA Generativa no contexto de cadeias de suprimentos e armazéns. 

Precisa de uma resposta para uma pergunta? Basta perguntar ao sistema e ele retornará instantaneamente com a resposta. Precisa de ajuda para escrever uma extensão? Sem problemas! Basta inserir algumas orientações e o sistema pode fornecer um início para uma função que pode ser refinada e utilizada para fornecer uma nova validação ou atualização de dados personalizada. 

Precisa de ajuda para descobrir a melhor maneira de configurar certos aspectos do sistema? Ou talvez o último grupo de novos contratados possa se beneficiar de um pouco de orientação em tempo real para se integrar mais rápida e eficientemente? 

A IA Generativa pode ajudar em todos esses cenários de armazém e muito mais. 

FLEXIBILIDADE É A CHAVE PARA A INOVAÇÃO CONTÍNUA 

Finalmente, e talvez o ponto mais importante: se você deseja se destacar, não pode simplesmente atualizar seu sistema de gestão de armazéns a cada quatro a seis anos. 

Se aprendemos uma lição nos últimos quatro anos de pandemias globais, múltiplas interrupções na cadeia de suprimentos e instabilidade global, é que a mudança não é apenas inevitável, mas está aumentando em frequência. Portanto, as cadeias de suprimentos (especialmente os sistemas de gerenciamento de armazéns) precisam ser capazes de acompanhar o ritmo dessa mudança. 

A capacidade de ser ágil, rápido e continuamente atualizado torna soluções nativas da nuvem, com microsserviços e sempre atualizadas, um requisito básico. Imagine novos recursos surgindo automaticamente a cada 90 dias, muito parecido com um sistema operacional de um telefone. 

Hoje, as soluções de gestão de armazéns precisam ser ágeis e atualizadas de forma automática e contínua. Mas o acesso à inovação contínua não é suficiente por si só. 

Os clientes que utilizam sistemas de gestão de armazéns inteligentes provavelmente terão demandas únicas para seu negócio, tornando a solução totalmente extensível, na qual os clientes podem facilmente adicionar elementos de dados, validações e regras de negócios, bem como ajustar e aprimorar fluxos de trabalho de execução, algo crítico para o sucesso. 

A ideia de uma "cadeia de suprimentos mais inteligente" não é um conceito novo. O que é novo é a ideia de uma abordagem holística que reúne processos de alta qualidade, colaboradores qualificados e capacitados, e tecnologia de ponta. 

Quando se trata de melhores práticas de cadeia de suprimentos, não existe uma solução mágica. No entanto, um bom ponto de partida será sempre o armazém. Organizações que focam em criar um ambiente bem-sucedido para integração, extensibilidade e implementação, descobrirão que podem considerar suas operações de armazém uma vantagem competitiva, em vez de um ponto problemático. 

Em última análise, uma estratégia de cadeia de suprimentos mais unificada começa no armazém, criando eficiência, o que, por sua vez, cria sustentabilidade, tanto em termos econômicos quanto ambientais – e isso só pode ser uma boa coisa para os lucros e para o planeta. 

* Adam Kline é diretor de Gerenciamento de Produtos da Manhattan Associates. 

 

 

Exclusivo e Inteligente

Mantenha-se atualizado em Logística e Supply Chain

Saiba mais