Multilog Multilog

Rio Grande do Sul: Grupo CCR investe R$ 250 milhões na recuperação de rodovias 

Publicado em 08/07/2024

Expectativa é de que as obras emergenciais no trecho sob a concessão da CCR ViaSul sejam concluídas até o começo do segundo semestre de 2025 

Por Redação 

Rio Grande do Sul: Grupo CCR investe R$ 250 milhões na recuperação de rodovias 
A expectativa é que os trabalhos sejam concluídos pela companhia até o começo do segundo semestre de 2025 (Foto: Divulgação)

Depois de liberar no prazo de cinco dias as rodovias sob sua concessão no Rio Grande do Sul, atingidas pela enchente histórica que impactou o estado em maio, o Grupo CCR anunciou que vai investir R$ 250 milhões em obras complementares de recuperação desta infraestrutura. A expectativa é que os trabalhos sejam concluídos pela companhia até o começo do segundo semestre de 2025. 

As obras compreendem a recuperação das rodovias BR-386, BR-290 e BR-448, administradas pela CCR ViaSul. Destas três, a mais afetada foi a BR-386, também conhecida como Rodovia da Produção, uma das vias mais importantes do estado ao conectar a capital Porto Alegre ao interior gaúcho. 

Durante as chuvas, a estrada registrou mais de 100 pontos de desabamento de taludes, dos quais 20 classificados como críticos. 

Além disso, a ponte do rio Taquari, uma das mais importantes do Rio Grande do Sul, foi severamente afetada pela força da correnteza do rio. As fortes chuvas e enchentes também provocaram diversos pontos de alagamento ao longo do trajeto das rodovias, comprometendo a qualidade da pavimentação nesses locais. 

As intervenções, que já estão em execução pela CCR ViaSul, compreendem a recuperação dos taludes comprometidos, a restauração de pontes e a recomposição do asfalto danificado, além de outras melhorias na parte de infraestrutura elétrica, conservação geral e tecnologia da informação (TI). 

RECONSTRUÇÃO DO RIO GRANDE DO SUL 

A recuperação da infraestrutura rodoviária do Rio Grande do Sul, depois das enchentes que atingiram o estado, demandará R$ 27,2 bilhões em investimentos, considerando o cenário com necessidade de intervenção mais robusta. Para o cenário de danos menos intensos no pavimento, estima-se que serão necessários R$ 18,9 bilhões.   

O cálculo foi feito pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e faz parte do informe técnico “Transporte em Foco – Enchentes no Rio Grande do Sul: Quanto será necessário para reconstruir a infraestrutura de transporte rodoviário no estado?”.   

 A CNT consolidou os principais elementos danificados na infraestrutura rodoviária federal e estadual e em vias municipais, além de estimar o investimento necessário para a recuperação desses ativos à condição anterior ao desastre, propondo intervenções de engenharia padronizadas pelas entidades nacionais competentes.