Informe os dados de acesso para entrar na área do assinante.

Starrett triplica volume da operação com terceirização logística

 

Publicado em 08/06/2022

Iniciada em 2017, estratégia consistiu na transição do armazém logístico da fábrica para CD em Hortolândia; mensalmente, a empresa vende e processa 1 milhão de kg de produtos

Por Redação


Foto: Divulgação

Após cinco anos do início do processo de terceirização logística, a Starrett triplicou o volume das operações, registrando crescimento de 200%. Mensalmente, a fabricante de serras, ferramentas e instrumentos de medição vende e processa 1 milhão de quilos de produtos no centro de distribuição em Hortolândia (SP).

Antes da transição, as operações da fabricante ocorriam no armazém logístico da fábrica, instalada em Itu (SP). Na prática, a terceirização logística prioriza contratos de longo prazo com empresas especializadas nesse tipo de operação, com o intuito de aprimorar a gestão da cadeia de suprimentos. Em geral, os maiores ganhos dessa estratégia são eficiência operacional e redução de custos.

O gerente de Logística, Raguinal Fabiano Leite, destaca a terceirização logística como uma tendência global. “É um novo modelo de gestão empresarial de negócios que prioriza, entre outros aspectos, a verticalização dos processos industriais”, explica.

O centro de distribuição que a Starrett ocupa em Hortolândia possui quase 5 mil m² de área de operação 13 m de verticalização.

PERSPECTIVAS PARA A LOGÍSTICA DA STARRETT

A companhia prevê a descentralização do CD da empresa, bem como a criação de pontos avançados internacionais de distribuição. Hoje, a Starrett atende todo o território nacional e possui operações em mais de 40 países, como Estados Unidos, Espanha e Noruega.

Para Leite, o grande desafio é manter a sinergia e o equilíbrio entre todas as áreas de responsabilidade do departamento de logística, promovendo alianças com todos os setores correlacionados. “A logística é um setor abrangente, não é apenas ‘entrega’”, destaca.

 

Veja também: