LogTalk LogTalk

O futuro da telemetria? Confira como funciona a tecnologia

Publicado em 16/01/2024

 É possível definir a ferramenta como um conjunto embarcado de soluções que coletam dados e imagens, trazendo uma visão ampla sobre o comportamento dos motoristas e fornecendo informações essenciais para os gestores de frota

Por Redação


A videotelemetria fornece uma visão ampla sobre o comportamento dos motoristas (Foto: Shutterstock)

A tecnologia cumpre um papel fundamental para a segurança no transporte rodoviário. E, ao longo das últimas décadas, uma série de soluções foram disponibilizadas no mercado logístico com o intuito de aumentar a proteção dos condutores e de registrar informações sobre condições de tráfego, veículos e comportamento na direção. É o caso da videotelemetria.

O QUE É E COMO FUNCIONA A VIDEOTELEMETRIA?

A infraestrutura tecnológica da videotelemetria se baseia, essencialmente, em três componentes principais:

  • Uso de dados para o monitoramento de diferentes fatores durante o transporte de uma carga (comportamento do condutor, condições meteorológicas e de tráfego, condições do veículo/caminhão);
  • Registro de imagens por meio de câmeras instaladas interna e externamente ao veículo;
  • Nas soluções mais avançadas, também há o uso de algoritmos de inteligência artificial capazes de prever comportamentos e indicar ações adequadas para a segurança do motorista.

A partir dessa combinação, é possível definir a videotelemetria como um conjunto embarcado de soluções que coletam dados e imagens, trazendo uma visão ampla sobre o comportamento dos motoristas e fornecendo informações essenciais para os gestores de frota, como velocidade média, desgaste do caminhão e consumo de combustível.

Além disso, por meio dos algoritmos de I.A, é possível identificar cenários de perigo e contar com o envio de alertas em tempo real para o motorista, reduzindo consideravelmente a chance de acidentes nas estradas que, só de janeiro a outubro do ano passado, foram responsáveis por mais de 10 mil mortes segundo o Ministério da Saúde.

BREVE PANORAMA SOBRE O MERCADO DE VIDEOTELEMETRIA

Com tantas funcionalidades e potencial expressivo de aumento da segurança logística, não é por acaso que o mercado de videotelemetria vem crescendo de modo expressivo. Segundo dados da Precision Business Insights (PBI), por exemplo, só em 2022, essa inovação movimentou mais de 937 milhões ao redor do mundo e deve crescer 18,8% anualmente até 2029.

"O mercado de videotelemetria deve crescer 18,8% ao ano até 2029 e tem sido um importante vetor para o setor de logtechs no Brasil"

E, do ponto de vista de resultados em segurança, um estudo realizado pela Frost & Sullivan apontou que veículos que possuíam este tipo de câmera com inteligência embarcada tiveram um aumento de 70% no uso do cinto de segurança, 60% de redução no número de colisões, 65% menos eventos de excesso de velocidade e 80% de redução de distrações ao volante.

Dentro desse contexto, a videotelemetria tem sido um vetor interessante para o fortalecimento do ecossistema de logtechs no Brasil.

DIFERENÇAS ENTRE TELEMETRIA E VIDEOTELEMETRIA

Para que fique claro o conceito de videotelemetria, é importante não confundi-lo com a telemetria.

Enquanto a telemetria utiliza, via de regra, sensores para a coleta de dados de caminhões e veículos de uma frota a videotelemetria é um passo que pode ser considerado mais avançado pois, como vimos, combina esse importante monitoramento em tempo real com o registro de imagens e algoritmos de inteligência artificial para detectar e orientar condutores acerca de comportamentos de risco.

OS PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DA VIDEOTELEMETRIA

  • Aumento dos níveis de segurança, incluindo uma potencial redução de acidentes nas estradas, sinistros e desvios de carga;
  • Geração de dados em tempo real para os gestores de frota, que podem contribuir para o acompanhamento da manutenção de caminhões, identificação de comportamentos de risco e melhor planejamento de rotas;
  • Apoio, por meio de indicadores, no desenvolvimento de treinamentos e ações para uma cultura de segurança;
  • Maior personalização das jornadas de treinamento dos motoristas;
  • Acompanhamento de indicadores relacionados a fadiga e perda de atenção dos condutores, dados esses que podem auxiliar empresas na otimização das escalas dos motoristas e dos intervalos de descanso.

É importante frisar, por fim, que uma preocupação comum – sobretudo advinda dos motoristas – em relação às câmeras de monitoramento, diz respeito à privacidade durante o trajeto de um frete. Sobre esse ponto, é fundamental que as empresas contem com políticas claras sobre o uso de imagens, inclusive com respeito às normas de proteção de dados.

Com esse olhar e tamanhos benefícios, certamente, a videotelemetria tem tudo para avançar ainda mais no mercado logístico brasileiro, indicando o futuro das soluções de monitoramento no trânsito.

ESTRADAS DO FUTURO

Enfrentar o desafio dos acidentes em estradas e rodovias do Brasil não é uma questão simples e, ao mesmo tempo, trata-se de uma demanda que pede urgência. De acordo com dados da CNT (Confederação Nacional de Trânsito), só em 2022, mais de 64 mil acidentes foram registrados no país — desses, 82,1% deixou vítimas, incluindo mortos e feridos. Em termos gerais, o Brasil ocupa a preocupante posição de 3º país com o maior número de mortes no trânsito, conforme relatório da OMS (Organização Mundial de Saúde). 

MundoLogística lançou a campanha “Estradas do Futuro”, uma iniciativa que conta com patrocínio da nstech e da Quartzolit, apoio da Onisys, da Associação Brasileira de Operadores Logísticos (ABOL) e da Associação Brasileira de Logística (Abralog). Por meio da campanha, o intuito é unir os diferentes atores da cadeia logística nacional, difundindo conteúdos educacionais que tragam tanto visibilidade para a pauta da segurança no transporte rodoviário, quanto práticas e divulgação de soluções que possam colaborar com a capacitação e proteção de motoristas.

Exclusivo e Inteligente

Mantenha-se atualizado em Logística e Supply Chain

Saiba mais