Multilog Multilog

Grupo Carone aumenta produtividade do CD em 15% e planeja expandir operações com tecnologia da Manhattan

Publicado em 24/10/2023

Em 2024 a empresa planeja inaugurar duas filiais no Rio de Janeiro, além de uma nova loja no Espírito Santo ainda neste ano

Por Redação

Grupo Carone aumenta produtividade do CD em 15% e planeja expandir operações com tecnologia da Manhattan
Hoje, o grupo opera com um centro de distribuição de 20 mil m² (Foto: Divulgação)

O Grupo Carone, das bandeiras Supermercados Carone e SempreTem Superatacado, investiu na tecnologia de gestão de armazém da Manhattan Associates para melhorar a eficiência de abastecimento das 17 lojas, localizadas nos estados do Espírito Santo e da Bahia. Antes de finalizar a implementação do software, a empresa aumentou a produtividade das operações em 15%. 

Em 2024 a empresa planeja inaugurar duas filiais no Rio de Janeiro, além de uma nova loja no Espírito Santo ainda neste ano. Hoje, o grupo opera com um centro de distribuição de 20 mil m², onde são armazenados 6.500 produtos em uma rotatividade de 12 mil SKUs, boa parte deles na modalidade de cross docking.

A expansão prevê também a migração para um novo centro de distribuição, com capacidade três vezes maior, de 80 mil m². “O grupo está em expansão e, com a abertura de um novo CD, o sistema anterior já não suportava as operações, então fomos ao mercado buscar uma empresa que fosse parceira em crescer junto com a gente, disse Gladstone Airton, gerente de Logística do Grupo Carone.

“Testamos 11 sistemas no total, entre eles 8 nacionais e 3 internacionais, e a Manhattan foi o que mais se aproximou dos nossos desejos e que poderia nos dar o apoio que precisávamos no crescimento da empresa. A tecnologia nos deu confiança para o tratamento de dados e garantiu uma fácil utilização pela nossa equipe”, complementou.

O projeto é realizado em parceria com a Seal Sistemas e a LDM. De acordo com Fernando Martimiano, responsável pela tecnologia e inovação do Grupo Carone, esse plano de expansão do grupo inclui as três empresas, englobando a totalidade do armazém, com a separação e o recebimento da mercadoria.

“Hoje o nosso centro de distribuição já não comporta o crescimento dos negócios do grupo, o que torna um desafio rotacionar uma grande quantidade de SKUs em 20 mil m². Com essa mudança a nossa capacidade vai aumentar e essa parceria vai ajudar a trazer uma melhor evolução dos nossos processos e da nossa qualidade de separação”, afirmou.

O WMS da Manhattan inclui recursos para armazém, mão de obra, parceiros de negócios e gestão de pátio, bem como a execução do transporte e análises do supply chain.

Segundo Marco Beczkowski, diretor de Vendas e CS da Manhattan, a solução permite que as empresas melhorem a produtividade do armazém, a utilização do espaço e o envolvimento dos funcionários.

“Ele também permite que os usuários respondam e se adaptem rapidamente às mudanças planejadas e inesperadas de demanda, aproveitando algoritmos avançados que otimizam as operações. A solução acelera o fluxo de mercadorias e informações, permitindo uma execução perfeita em estoque, mão de obra e espaço, ao mesmo tempo que garante a conformidade com os regulamentos e padrões do setor”, explicou.