Multilog Multilog

Blindagem Elétrica T4S: FedEx zera sinistralidade nas estradas com solução de combate ao roubo de carga

Publicado em 19/10/2023

Tecnologia é um dos projetos finalistas na categoria “Inovação” da 10ª edição do Prêmio BBM 2023, realizado pela MundoLogística em parceria com a BBM Logística

Por Camila Lucio


A empresa superou 100 equipamentos, entre caminhões, furgões e contêineres (Foto: Divulgação)

De acordo com os dados divulgados pelo documento “Brasil: Relatório Trimestral de Roubo de Carga”, criado pelo Centro de Inteligência da Overhaul, o Brasil registrou 17.230 roubos de mercadorias transportadas entre janeiro e julho deste ano.

Em comparação com o mesmo período do ano passado, o número representa um aumento de 5,5%. São Paulo e Rio de Janeiro lideram a lista dos estados com maior número de roubos.

Neste contexto, empresas estão investindo em inovações disruptivas como uma aliada no combate ao crime nas estradas. Como o caso da T4S Tecnologia que desenvolveu o sistema de Blindagem Elétrica T4S, finalista da categoria Inovação do Prêmio BBM 2023, realizado pela MundoLogística em parceria com a BBM Logística.

A Blindagem Elétrica consiste em manter as cargas protegidas no interior do caminhão com carroceria fechada (baú) — com choque elétrico anti-invasão — enquanto as forças policiais e de pronta resposta disparadas pelo gerenciamento de risco estiverem a caminho.

O conceito é “roubar o tempo do bandido”, elevando o grau de dificuldade caso tenha tentativa de roubo da carga. Conforme informações da T4S, a inovação tecnológica, patenteada no Brasil, EUA, África do Sul, Rússia, México e Israel, está presente em mais de 500 veículos de transporte, equipados com bloqueio veicular automático anti jammer, antivandalismo e caso tenha desvio da rota pré-estabelecida.

BARREIRAS SIMULTÂNEAS DE PROTEÇÃO

A Blindagem Elétrica T4S inclui quatro barreiras simultâneas de proteção que afastam os criminosos.

  • A resistência física, por meio de painéis compostos por um mix de materiais, além da porta-cofre reforçada, fator que oferece alto grau de proteção.
     
  • A imobilização veicular automática assim que detectada tentativa de roubo por meio detecção de jammer, vandalismo ou desvio de rota. O bloqueio é de difícil desativação por não haver fio conectando o rastreador aos atuadores que fazem o veículo paralisar, fator que permitiu o pedido de patente também desta forma inovadora de bloqueio veicular.
     
  • A inteligência embarcada, por meio de sensores, capazes de detectar qualquer tentativa de corte e perfuração e disparar alerta sistêmico automático - e inequívoco - para a central de monitoramento acionar a polícia e os serviços de pronta resposta. Uma vez detectada tentativa de invasão, uma sirene local alta também é disparada, provocando mais desconforto aos criminosos, considerando que o veículo estará bloqueado pelo imobilizador na própria rodovia ou, ao menos, muito próxima dela.
     
  • E, por fim, o “choque elétrico”, que além de reagir contra tentativa de invasão, expõe o agressor ao risco de choque elétrico de 20 mil Volts — não letal, mas, segundo a T4S, forte o suficiente para manter os criminosos afastados, reagindo de forma inédita ao ataque criminoso.

RESULTADOS: CASE FEDEX

Primeira empresa a adotar a solução, a FedEx zerou a sinistralidade nas estradas nos caminhões equipados com a Blindagem Elétrica T4S e reduziu significativamente nos centros urbanos. A empresa superou 100 equipamentos, entre caminhões, furgões e contêineres.

A empresa apontou como consequência natural a redução dos valores dos prêmios dos seguros, flexibilização do PGR, como a exigência de escoltas armadas e elevação dos limites de valores transportados por viagem.

De acordo com a companhia, os motoristas que conduzem os veículos e transportam cargas, muitas vezes valiosas e atrativas para o roubo, passaram a ter uma sensação de segurança maior. Os profissionais passaram por treinamentos para capacitá-los a agir corretamente em caso de tentativa de roubo da carga ou do veículo.

“A segurança dos nossos funcionários e da carga que transportamos está em primeiro lugar. Seguimos tomando todas as precauções para oferecer um ambiente seguro de trabalho aos nossos times e confiabilidade aos nossos clientes, mesmo em condições muitas vezes adversas”, disse Fabio Gonçalves, diretor de Segurança da FedEx Express.

Conforme detalhou a T4S, o risco de choque elétrico em trabalhadores é zero, visto que o veículo opera e trafega sempre com a eletrificação desativada. Desta forma, o choque elétrico é ativado se houver alguma tentativa de corte ou perfuração. “Mesmo em caso de acidente, com ou sem tombamento, um algoritmo diferencia a situação de tentativa de roubo e não eletrifica”, afirmou a empresa.

RESULTADOS GERAIS

Considerando toda carteira de clientes T4S, uma frota superior a 500 veículos equipados com a Blindagem Elétrica ao longo dos últimos quatro anos, houve uma tentativa de roubo em caminhão.

De acordo com a T4S, mesmo com todas as condições favoráveis ao roubo, os criminosos desistiram após tentar superar a Blindagem Elétrica por horas, tomar choque, e desistir do roubo, abandonando carga, veículo e motoristas intactos.

Para a companhia, a redução das perdas para os Clientes T4S vai muito além do valor das cargas protegidas. Dos impactos positivos, a empresa considera o mais importante a segurança dos trabalhadores.

PRÊMIO BBM

A 10ª edição do prêmio reconhecerá projetos desenvolvidos entre 2022 e 2023 que impactaram o setor. O Oscar da logística brasileira, realizado pela MundoLogística em parceria com a BBM Logística, teve cerca de 300 inscrições aceitas.

Neste ano, o Prêmio BBM tem 25 projetos finalistas, divididos em cinco categorias: “ESG”, “Inovação”, “Melhoria Operacional”, “Startup” e “Tecnologia”. Os vencedores serão anunciados em cerimônia de premiação, marcada para o dia 30 de outubro, em São Paulo.

Conheça os projetos finalistas de cada categoria.