Assinatura Assinatura

JSL investe R$ 190 milhões em equipamentos para atender contrato na área florestal

Publicado em 19/07/2023

Acordo de 60 meses inclui parque de ativos para transportar até 1,8 milhão de m³ de madeira por ano para a indústria de papel e celulose da CMPC, em Guaíba (RS)

Por Redação

JSL investe R$ 190 milhões em equipamentos para atender contrato na área florestal
Atualmente, a companhia realiza serviços de descarga de madeira e abastecimento de linhas de produção da CMPC (Foto: Divulgação)

A JSL assinou contrato de 60 meses com a CMPC, fabricante de celulose e papel, para o transporte e carregamento de madeira. A estimativa de investimento da companhia é de mais de R$ 190 milhões em equipamentos, construção de base, mobilização e programas de formação profissional.

Segundo a JSL, serão mais de 150 conjuntos de ativos operacionais do tipo bitrem e semirreboque florestal 4 eixos, além de mais de 10 máquinas de carregamento e apoio ao transporte. Com esse parque de ativos, a previsão é de transportar mais de 1,8 milhão de m³ de madeira por ano, com quilometragem rodada superior a 38 milhões de km.

Atualmente, a companhia realiza serviços de descarga de madeira e abastecimento de linhas de produção da CMPC e, com o início do novo contrato, passa a operar a logística de abastecimento de matéria-prima de ponta a ponta. Extraída nas regiões de São Gabriel e Santa Maria, no interior do Rio Grande do Sul, a madeira será transportada para a unidade em Guaíba (RS), cerca de 500 km, para a produção de celulose e papel.

“Trata-se de uma operação complexa cujos desafios são o carregamento e transporte da madeira de forma integrada e ininterrupta 24 horas por dia e sete dias por semana, em distâncias superiores a 500 km, regulando o fluxo de carregamento, descarga e cadência dos caminhões ao longo da rodovia”, afirmou o CEO da JSL, Ramon Alcaraz.

De acordo com a JSL, pela primeira vez no setor logístico, serão utilizados semirreboques florestais de 4 eixos no transporte de madeira, que proporcionam maior capacidade de carga e reduzem a quantidade necessária de veículos para as viagens.

A operação contará com central logística integrada 24 horas; telemetria de última geração; sensores de fadiga e distração; câmeras frontais; caminhões com câmeras laterais e internas; salas de estimulação contra o sono no período noturno; software de controle logístico especializado e uso de máquina de carregamento de madeira com eficiência 25% superior ao modelo de máquina usado pela JSL no contrato mais recente de carregamento florestal.

“Estamos constantemente reavaliando nossos processos em busca de maior eficiência e em encontrar soluções que possam representar otimização de recursos com menor impacto para o meio ambiente. Desafiamos nossos parceiros a seguirem no mesmo caminho e essa é a razão para termos aprofundado nossa relação com a JSL”, explicou Mauricio Harger, diretor-geral da CMPC no Brasil.

“A JSL sempre acreditou em construir relações de longo prazo com seus clientes e desenvolver soluções logísticas personalizadas que atendam às expectativas. Estabelecer essa parceria com a CMPC mostra que estamos no caminho certo e em conformidade com nossos valores e cultura, consolidando ainda mais a companhia como a maior provedora logística no segmento florestal”, destacou o CEO da JSL.

Em nota, a companhia informou que a operação irá gerar emprego para 565 novos colaboradores da JSL nas cidades gaúchas de Butiá, São Gabriel, Santa Maria, Manoel Viana e Rosário do Sul, principalmente para motoristas e operadores, com formação de mão de obra local, inclusive feminina, por meio de cursos e treinamentos.