Assinatura Assinatura

Programa de logística da Amazon auxilia no desenvolvimento de empreendedores brasileiros

Publicado em 24/02/2023

Segundo a empresa, a participação não depende de experiência prévia em logística; projeto entra em nova fase e busca parceiros em todo o país para serviços de entrega rápida e eficiente

Por Redação


A Amazon fornece tecnologia e coloca à disposição dos DSPs um conjunto de serviços que os apoia a criar suas empresas (Foto: Divulgação)

A Amazon está apostando na expansão de um programa de desenvolvimento para empreendedores brasileiros. A iniciativa global se chama DSP (Delivery Service Partner – Parceiro de Serviço de Entrega, em português) e, de acordo com a empresa, busca pessoas com espírito de liderança e empreendedorismo para contratar e gerenciar motoristas que realizam entregas pelo país. Para participar do programa, não é necessária experiência prévia em logística. 

A Amazon fornece tecnologia e coloca à disposição dos DSPs um conjunto de serviços que os apoia a criar suas empresas, além de promover um ambiente seguro e motivador para suas equipes trabalharem. O investimento inicial de um DSP gira em torno de R$ 45 mil, destinados para fluxo de caixa e início das operações. Já o faturamento mensal fica entre R$ 150 e R$ 350 mil, com um lucro potencial de R$ 12 a R$ 22 mil mensais.

“Hoje, temos sistemas e tecnologias com Inteligência Artificial e Machine Learning que auxiliam na otimização do processo de rotas, e ajudam os motoristas na realização das entregas. A combinação dos parceiros do programa DSP, seus processos e sistemas fazem a Amazon Logística no Brasil operar todos os dias da semana", explicou Rafael Caldas, líder da Amazon Logística no Brasil.

O executivo destacou que a companhia oferece variedade de cargos em diferentes áreas e funções. “Trabalhamos para continuar gerando oportunidades para mulheres em uma ampla variedade de cargos, seja na Operação, ou nos setores Corporativo e Tecnológico, para que cresçam profissionalmente em um espaço seguro e possam atingir todo o seu potencial”, disse.

Segundo o líder da Amazon Logística, existem inúmeros caminhos para o desenvolvimento e aprendizado na Amazon. “Atualmente, no Brasil, temos mais de 50% das pessoas que se identificam como mulheres trabalhando nas Operações, todas em diferentes funções e cargos, inclusive em motoristas parceiras. Incentivamos a equidade, por isso as mulheres se sentem empoderadas para seguir todos os tipos de carreiras a fim de se tornarem a melhor versão de si mesmas.”

Em 2018, a Amazon lançou o programa DSP para expandir a sua rede de transporte e capacitar a próxima geração de empreendedores de escala mundial. Isso exigiu a construção de grandes equipes e um olhar para as comunidades locais, visando trabalhar com empresas da região e atingir os objetivos do projeto. Por meio dele, os empreendedores parceiros em todo o mundo geraram mais de US$ 26 bilhões em receita desde seu lançamento.

“Participo do programa DSP há cerca de um ano, na Estação de Entrega da Amazon em Belo Horizonte/MG. Após três meses na operação, decidi me dedicar ao meu próprio negócio. A infraestrutura do programa da Amazon foi fundamental para essa tomada de decisão e mudança de vida”, contou Gilson Drummond Guimarães, que realizou uma transição profissional para se dedicar à sua empresa de logística.

Hoje, a Amazon Logística opera no Brasil com 28 DSPs, localizados em Brasília (DF), Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ), Niterói (RJ), Salvador (BA), Goiânia (GO), Vitória (ES), Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB), Guarulhos (SP), São Paulo (SP), Embu das Artes (SP), Indaiatuba (SP) e São Bernardo do Campo (SP), realizando entregas em milhares de CEPs pelo Brasil, incluindo regiões periféricas e rurais. A Amazon espera continuar a parceria com esses DSPs no Brasil e fornecer a eles e suas equipes novas oportunidades de sucesso.

“Comecei minha trajetória na Estação de Entrega da Amazon no Rio de Janeiro no início de 2022. Nesse período, conheci os processos da Amazon e o que se espera de um empreendedor parceiro. Quando anunciaram a contratação de DSPs para a Estação de Entrega em Embu da Artes, em São Paulo, não pensei duas vezes e me inscrevi para participar do processo. Vi o programa com entusiasmo e como uma excelente oportunidade para mudar de vida e realizar meu sonho de ter meu próprio negócio,” disse Cláudia Sampaio, que iniciou sua história no setor dando suporte para um parceiro do programa DSPs.