Assinatura Assinatura

Roubo de cargas: prejuízo passa de R$ 1,27 bilhão e tecnologia se torna aliada na prevenção

Publicado em 14/06/2023

Garantir a segurança da carga e, principalmente, do motorista será um dos temas abordados “Logística do Futuro”, promovido pela MundoLogística; evento ocorrerá em São Paulo, nos dias 29 e 30 agosto

Por Redação

Roubo de cargas: prejuízo passa de R$ 1,27 bilhão e tecnologia se torna aliada na prevenção

O roubo de carga é uma realidade no Brasil e apresenta desafios para empresas de transporte e autoridades. O tema foi pauta dos principais veículos de comunicação do país nas últimas semanas. Inclusive, três homens foram presos em operação de combate ao roubo de cargas nas BRs-116 e 251, conforme divulgado pelo G1.

Segundo a última “Análise anual de roubo de cargas nstech”, apesar do número de ocorrências na região Sudeste registrar queda de 7% em relação a 2021, a região ainda é líder nesse tipo de crime. O relatório estimou que 75% dos roubos de cargas no Brasil são registrados em um dos quatro estados da região.

Em relação aos estados, São Paulo concentrou 47,6% dos prejuízos por roubos — quase três vezes mais que o Rio de Janeiro (2º colocado), que registrou 18%. Os dados são referentes às operações monitoradas pela BRK, Buonny e Opentech, gerenciadoras de risco da plataforma nstech.

No Nordeste, o número de ocorrências cresceu em 2022. Segundo o relatório, a região teve alta de 37% em relação ao ano anterior, com os estados da Bahia e Pernambuco registrando crescimento superior a 80% e 100% no roubo de cargas, respectivamente.

O roubo de cargas tem impactos significativos na economia do país, uma vez que afeta diretamente a distribuição de produtos e aumenta os custos logísticos das empresas. Há também consequências sociais, já que o roubo de cargas pode levar ao desabastecimento de produtos essenciais e ao aumento dos preços para o consumidor final. Além do mais importante: a segurança do motorista.

Segundo notícia publicada pelo Estadão, o prejuízo para as empresas de transporte passou de R$ 1,27 bilhão em 2021. O levantamento anual da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC & Logística) aponta que são quase R$ 200 milhões a mais na comparação entre 2021 e 2020.

Diante dessa situação, muitas empresas decidiram procurar serviços capazes de garantir que suas cargas sejam entregues de forma segura para evitar possíveis prejuízos. Algumas das medidas adotadas incluem o uso de tecnologias de rastreamento de veículos, o compartilhamento de informações entre as forças de segurança e a participação de empresas e transportadoras na adoção de medidas preventivas.

Esse é o caso dos empresários Enrico Rebuzzi e Luiz Henrique Nascimento, que tiveram que lidar com os prejuízos provocados pelo roubo de cargas. Antes de fundar a T4S, eles tinham uma empresa de logística focada no e-commerce e passavam por essa situação direto. Com a experiência adquirida, desenvolveram inovações tecnológicas contra este tipo de crime, começando pelo Imobilizador T4S Independente, que já equipa quase 30 mil veículos com efetividade superior a 96% na proteção de cargas e 100% na proteção de veículos, resultado que demonstra que a tecnologia nunca foi desativada em campo. 

“Como o fator tempo é a chave do sucesso para as quadrilhas, uma vez que precisam sair do local do crime em poucos minutos e em poder do veículo com a carga, o Imobilizador T4S impede esta ação ao criar uma série de dificuldades a quem tenta desativá-lo”, explicou Luiz Henrique Nascimento, diretor da T4S Tecnologia.

A segunda situação de imobilização automática é quando a quadrilha tenta violar os sistemas de rastreamento, com o uso, por exemplo, de “jammers”, equipamentos que os criminosos normalmente usam para bloquear o sinal de comunicação que garante o rastreamento do veículo. Em outros casos, como paradas ou desvios de rota não programados, as centrais de monitoramento poderão enviar comandos de imobilização remotamente. 

A empresa já conseguiu evitar um prejuízo de mais de R$ 7 milhões de um único evento em São Paulo, num caminhão que carregava uma carga de produtos farmacêuticos. O montante de ativos salvos pela tecnologia desde o seu lançamento já ultrapassa a casa dos R$250 milhões. 

Neste evento específico, depois do painel do veículo ter sido violado, o veículo foi imobilizado automaticamente, salvando carga, veículo e motorista. Vale ressaltar que, após seis anos de operação, nunca houve qualquer tipo de agressão ao motorista nas tentativas frustradas de roubo, além do trauma psicológico que este tipo de ação invariavelmente provoca.

Outra inovação tecnológica, a Blindagem Elétrica T4S, funciona como um verdadeiro “repelente” anti-invasão: caso tentativa de roubo da carga por meio de corte ou perfuração do baú, um arco elétrico é formado rechaçando instantaneamente os agressores com choques de alto impacto, porém não letais. A efetividade da Blindagem Elétrica, já decorridos quase cinco anos de operação, é de 100%. 

O lançamento da companhia para este ano são os “Anjos da Carga”, solução pioneira no uso de Inteligência Artificial com o recurso de imagens em tempo real. Pela primeira vez no mercado, câmeras com IA para gerenciamento de riscos por meio de alertas sistêmicos, tais como detecção de armas, suspeita de perseguição, veículo roubado próximo, invasão de cabine e movimento suspeito, dentre outros.

“A melhor maneira de aumentar a segurança dos profissionais das estradas é diminuindo drasticamente as tentativas de roubo, capacidade que as novas tecnologias embarcadas vêm exercendo para manter os bandidos sempre afastados”, afirmou Enrico Rebuzzi, CEO da T4S.

LOGÍSTICA DO FUTURO

Garantir a segurança da carga e, principalmente, do motorista será um dos temas abordados no evento “Logística do Futuro”, promovido pela MundoLogística, que terá programação focada debates com executivas e executivos que são referências técnicas do setor.

O evento será realizado em São Paulo nos dias 29 e 30 agosto e, além dos painéis, terá uma feira de negócios com as soluções mais inovadoras do mercado. Para conferir o cronograma e garantir a sua participação, acesse o site: https://logisticadofuturo.com.br/